Letras Elétricas
Textões e ficções sem compromisso
by J. G. Gouvêa Atualizado em 31 de julho de 2021

Página Inicial

Olá, sou o José Geraldo, um escritor amador brasileiro e mantenho este blog desde 2010. Aqui você encontrará algumas coisas que eu andei escrevendo, tretas em que me meti e livros que publiquei. Você pode começar examinando o conteúdo mais recente ou me seguindo nas redes sociais para acompanhar atualizações.

Informações Sobre o Conteúdo do Antigo Site e sua Política de privacidade

Desde 15 de abril de 2021 este site foi refeito em HTML estático, deixando de ser um blog do Wordpress. Infelizmente, isto exigiu sacrifícios de funcionalidades e de interatividade. Inclusive, devido a problemas na base de dados nos dias anteriores à conversão, até mesmo o conteúdo de algumas postagens se perdeu.

Uma Tese Sobre o Suicídio em ‘Sociedade dos Poetas Mortos’

“Sociedade dos Poetas Mortos”, uma obra tão radical que é até difícil imaginar que tenha sido concebida e realizada por americanos (e pelo menos um australiano, o diretor Peter Weir). Os Estados Unidos não são um país muito receptivo a ideias de rebeldia — nunca foram, muito menos na época retratada pelo filme e ainda menos no início dos anos 1990, ápice da ideologia yuppie e momento em que a cultura pop americana estava cheia de triunfalismo por causa da vitória na Guerra Fria.

Nicolau e Lênin

Há alguns anos, quando estava na oitava série, minha filha mais velha me pediu ajuda em um trabalho escolar sobre a Revolução Russa. Por minha sugestão — e com minha ajuda na escolha da canção e no acerto da versificação — ela produziu uma paródia de “Eduardo e Mônica” que contava o processo revolucionário. Depois seus colegas de classe interpretaram a obra e ela tirou dez, além de ganhar muitos elogios da professora.

Parasitas, Humanos e Monstros

post thumbnail

Meu contato com a animação japonesa moderna (animê) sofreu muito efeito negativo das produções que passavam na televisão durante meus anos de infância e juventude. Apesar de alguma lembrança de obras de qualidade; como Nausicaä do Vale do Vento, Castelo Cagliostro, Honey, Honey! e a Patrulha do Espaço; o que eu realmente associava aos animes eram séries como Yu Yu Hakusho, Yu Gi Oh!, Dragon Ball e Guerreiras Mágicas de Rayearth. A minha visão da animação japonesa se caracteizava pelo predomínio de obras de qualidade duvidosa, mas havia casos excepcionais.

Vampiros, Gasolina e Armas de Fogo

Quando a luz difusa do amanhecer começou a entrar pelas gretas da janela eles finalmente começaram a se afastar. Resmungando, ainda dando pontapés nas portas e em tudo pelo caminho, foram nos deixando em paz. Aos poucos, começou a diminuir a gritaria ensurdecera que atravessara a noite, espaventando o nosso sono. Quinze minutos um dedo de sol se enfiou entre as árvores secas e logo chegou à janela coberta de tábuas de madeira, acabando, definitivamente, com aquela anarquia.

Como um Editor de Textos Poderia Destruir a Civilização

Este texto foi originalmente escrito em inglês e postado no Medium.com, onde ainda está disponível, sob o título “Controversy is a Sign of Our Times”.

A Mentalidade Colonial

A constatação de que os problemas do Brasil — notoriamente o seu atraso socioeconômico — teriam origem na “elite” está baseada no estudo do processo histórico do país, não é alguma ideia tirada de trás da orelha de quem o diz. Aqueles que repetem como piada que “o brasileiro devia ser estudado pela NASA” não se dão conta de que o “brasileiro” já foi estudado; não pela NASA, mas pelo conjunto das Ciências Sociais; e que existem, há pelo menos meio século, um corpus teórico bastante robusto que nos ajuda a ver as razões reais de nosso atraso.