Murdinta Robotoj

Estamos em um futuro não muito distante (dez, quinze anos) em uma metrópole sul-americana qualquer. Temos um personagem, vamos chamá-lo por num nome simples, bonito e português: Téo. Nosso personagem trabalha para um serviço secreto da polícia, a que, por falta de nome melhor, chamaremos simplesmente de “P-2”. Sua atual missão é localizar e eliminar…

Maldito Paulo Coelho

Não, esse artigo não tem por objetivo ofender ao nosso mais vendido escritor. Isso eu faço em outro texto. Nem poderia porque uma pessoa bem-sucedida e talentosa como ele não deve se sentir atingida pelas críticas feitas por qualquer zé-ruela. Mesmo assim, pedindo licença ao digníssimo acadêmico, se estiver lendo essa bosta aqui, vou destilar…

Evitando Saudades

Dormirei com você nos braços de meus sonhos, Levarei o toque de sua pele na ponta de meus deus dedos e deixarei amanhecer em meus cabelos o perfume dos seus, secar meus lábios o calor que vivemos. Sonharei a cada noite levar você de novo àquele pátio, para ver a lua envenenar sua inocência. Guardarei…

Outra Vez

A humildade da humanidade amenizada pela imanência de coisas que sonhamos com saudade de um plano nosso apenas inconcluso, objetos que despontam como alentos de uma esperança que precisa de futuro. Foi nisso que produzimos templos, por causa disso pirâmides, relógios, navios que soçobraram nos oceanos, guerras que entretiveram os milênios. Todas essas coisas filosóficas…