Evitando Saudades

Dormirei com você
nos braços de meus sonhos,
Levarei o toque de sua pele
na ponta de meus deus dedos
e deixarei amanhecer em meus cabelos
o perfume dos seus,
secar meus lábios
o calor que vivemos.

Sonharei a cada noite
levar você de novo àquele pátio,
para ver a lua envenenar sua inocência.
Guardarei comigo aquela imagem
tão fatal e gradativa.

Esperarei que você venha
habitar também estes jardins
por onde perambulo a pensar aonde ser
as coisas que andei querendo
e ninguém nunca pôde me achar.

Se a encontrar um dia à porta,
vou deixá-la entrar
e haverá muito espaço
para tudo que vier consigo.
Na nossa eternidade ampla
cabem com conforto nossos passados,
para que não fiquem pontas soltas,
para que não nos matemos com saudades.
Juntos seremos uma eternidade.

Comentários do Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *