Tudo Seria Válido em Literatura?

A relatividade dos gostos literários vigora no presente, mas não no passado. Porque gosto é algo relativo, é verdade, mas o que define o valor absoluto de uma obra é aquilo que vai além do gosto. As obras que se limitam a atender gostos presentes são esquecidas à medida que os gostos mudam. Mas há obras que, além de atenderem aos gostos, ou mesmo sem atendê-los, contêm elementos que são significativos para gerações posteriores. Estas obras permanecem. Não porque sejam perfeitas, mas porque ainda são […]

Alguns Tipos de Narradores

Este artigo é uma análise dos tipos de narradores com que me deparo nas obras que leio nesta vida (a única de que me lembro). Não é uma classificação acadêmica e nem obedece aos critérios da teoria literária, mas se serviu para mim, talvez sirva a você que me lê, na hora de tentar entender o livro que está lendo. Quanto à pessoa narradora Primeira pessoa — não necessariamente protagonista da história. Segunda pessoa — dirige-se ao leitor, quebrando a quarta parede, ou dialoga com […]

Fácil Criação de e-Books Com Software Livre no Linux

Faz um tempinho que eu tinha aposentado os tutoriais de *software* aqui no blog porque meu foco havia se voltado quase exclusivamente para literatura e discussões literárias, tanto que eu arquivei os antigos posts sobre LaTeX. Decisão, claro, que também teve a ver com o fato de que LaTeX não é muito útil para blogueiros, a menos que seu blog seja sobre matemática e você utilize as extensões TeX do WordPress. Recentemente, porém, ao pesquisar como transformar textos deste blog em livros eletrônicos, acabei aprendendo […]

Impressões da Leitura de “Coração das Trevas”, de Joseph Conrad

> Atenção: Este texto contém “spoilers” e deverá ser lido somente por quem já tenha lido “Coração das Trevas”. Deixei passarem algumas semanas desde minha leitura deste ótimo livro antes de começar a comentar, a fim de evitar que os comentários do tradutor e do editor me influenciassem numa direção ou noutra. Para permitir que somente o impacto potente desta obra fenomenal determinasse o que eu escrevia sobre ela. “Coração das Trevas” é um clássico absoluto, e é um livro também desafiador e simples. Parte […]

13 Razões Pelas Quaes a Orthographia Etymologica Não Deveria Ter Sido Abolida

A lingua escripta, nos ensina Marcos Bagno,1 não eh de facto a lingua em si, mas uma idealização da lingua falada em determinado momento de sua historia. Idealização posto que os grammaticos não apenas documentão a lingua conforme a estudão, mas também introduzem inovações, regularizações, simplificações e, lamentavelmente, complicações também. Eh necessario que a lingua escripta evolua, para que a distancia entre ela e os diversos falares do povo não se torne tão grande que tenhamos uma situação de diglossia. Esta evolução, porém, deve ser […]