Livros Para Morrer Antes de Ler?

Este livro é daqueles que quando você larga não consegue mais pegar. — Millôr Fernandes A Revista Bula publicou uma lista de vinte obras que o autor considera tão ruins que é melhor morrer antes de ler. Trata-se de uma inversão do comum, que seria uma lista de coisas a se fazer antes de morrer. Embora eu discorde de alguns elementos da lista e não conheça alguns outros, tenho a minha própria lista de obras que já tentei ler e decidi que a vida é […]

O Editor Superstar

Esta semana o jornal O Globo publicou matéria sobre Gordon Lish, editor americano que em certa época editou a Esquire. A matéria é extremamente interessante para amadores como eu, mas para profissionais também. Acredito que há muita reflexão produtiva que se pode fazer a partir do conteúdo. A primeira impressão que o texto me deixou foi profundamente negativa, afinal, o tipo de relação entre editor e autor que é defendido por Lish (e pelo autor da reportagem) não me parece nada saudável. Existe uma questão […]

Chega de Histórias Machistas

Estamos em pleno século XXI e certas modas parecem não desaparecer de jeito nenhum, o machismo sendo uma delas. Mesmo na literatura, onde supostamente deveria imperar um tipo de artista mais crítico e mais hábil no manuseio de abstratos, o machismo segue dando as cartas. A Jornada do Herói e o Machismo Uma das formas pelas quais ocorre a perpetuação do machismo na literatura é a adoção servil da “Jornada do Herói” como um modelo padrão para toda história. Acontece que este é um modelo […]

Pense Fora da Caixa e Entre Nessa Caixa Aqui…

O mercado editorial brasileiro se caracteriza, desde há muito, pelo seu conservadorismo. Não me refiro aqui que o mercado seja avesso ao novo, mas que ele seja fechado a questionamentos. Existe uma estrutura de poder, e o autor brasileiro, se quiser chegar à notoriedade, precisa de abdicar de liberdades que deveriam ser essenciais à arte. O establishment literário precisa se proteger de questionamentos, precisa desqualificar quem questiona, precisa infantilizar o discurso desviante. E como ele não ousa fazer isso pela boca de seus membros mais […]

O Método Asimov

O amigo João Gerônimo dos Santos se mostra espantado com um texto em que Isaac Asimov descreve o processo de criação do épico “Fundação”. Não pela sua dificuldade, mas pela forma como o autor o apresenta: sem *glamour* e sem divina centelha (também conhecida como “inspiração”). Para Asimov, o processo foi algo assim: Eu tinha um encontro com o Sr Campbell para conversar sobre o enredo de um novo livro, mas o problema é que, até a reunião começar, eu não tinha enredo nenhum preparado. […]

Sinais Imprevistos de que a Idade Adulta Chegou

Você nunca mais se deita sem pensar no que vai fazer no dia seguinte. E fica “contandos os minutos que faltam de mais um dia chato.” Quando acorda, tem sempre algo doendo. Embora você já não creia no amor romântico, ainda sente falta de ser amado. É fácil ganhar peso e difícil perder. Você começa a pagar para clarearem seus dentes e escurecerem seu cabelo. Nasce cabelo onde não serve para nada e rareia onde você queria que houvesse mais. Você começa a procurar nas […]

Porque Odeiam Machado de Assis

O ódio a Machado de Assis é muito frequente entre jovens que alegam terem sido “forçados” a lê-lo na escola. Aparentemente os jovens acreditam que a função da escola é exclusivamente dar-lhes o que gostam e o que escolhem, daí a revolta por receberem uma tarefa tal. Certamente Machado de Assis é difícil, mas para quem não tem boa vontade, não há facilidade em nada a não ser no nada. A culpa que o Machado tem é a de ser um sucesso e ainda ser […]

Impressões da Leitura de “Coração das Trevas”, de Joseph Conrad

> Atenção: Este texto contém “spoilers” e deverá ser lido somente por quem já tenha lido “Coração das Trevas”. Deixei passarem algumas semanas desde minha leitura deste ótimo livro antes de começar a comentar, a fim de evitar que os comentários do tradutor e do editor me influenciassem numa direção ou noutra. Para permitir que somente o impacto potente desta obra fenomenal determinasse o que eu escrevia sobre ela. “Coração das Trevas” é um clássico absoluto, e é um livro também desafiador e simples. Parte […]

13 Razões Pelas Quaes a Orthographia Etymologica Não Deveria Ter Sido Abolida

A lingua escripta, nos ensina Marcos Bagno,1 não eh de facto a lingua em si, mas uma idealização da lingua falada em determinado momento de sua historia. Idealização posto que os grammaticos não apenas documentão a lingua conforme a estudão, mas também introduzem inovações, regularizações, simplificações e, lamentavelmente, complicações também. Eh necessario que a lingua escripta evolua, para que a distancia entre ela e os diversos falares do povo não se torne tão grande que tenhamos uma situação de diglossia. Esta evolução, porém, deve ser […]

Impressões da Leitura de Contos de Philip K. Dick

Há muito tempo Philip K. Dick figura na minha lista de autores favoritos, por causa da mirabolante confusão que são os seus contos. Aproveitando o tempo livre das férias, resolvi pôr em dia a leitura de vários livros adquiridos nos últimos dois anos e que estavam em minha estante criando poeira. Entre estas leituras, a de duas coletâneas de contos de PKD, um de meus autores favoritos: “O Vingador do Futuro” — coletânea oportunista lançada pela Editora Paulicéia na época do filme de mesmo nome […]

Teste de Mineiridade

Entrando na onda dos testes de personalidade que fazem furor no Facebook, concebi o seguinte teste, para apurar o grau de mineiridade (real ou espiritual-metafísica) que está contido em seu corpo. A regra do teste é simples: vá lendo as perguntas e anotando suas respostas. Depois compare com o gabarito e some os seus pontos (nada de automatismos aqui, que isso é frescura de paulista, some na calculadora se não tiver caneta e papel à mão). Pontuação negativa significa que você não só não tem […]

O Culto da Carga na Literatura Nacional

Correndo o risco de perder mais uns dois ou três dos doze ou treze leitores que me restam aqui nesse blog sonambúlico, inicio mais uma treta, com o objetivo óbvio de ofender as pessoas que gostam de mim e espantar quem ainda se interessa pelo que eu escrevo. Ou para fazer as pessoas de mente aberta terem no que pensar nesse domingão, enquanto eu vou visitar família e amigos em Cataguases. Quem for copiar para seu blog sem me dar crédito, comece no parágrafo seguinte. […]