Porque a música pop é “ruim”

Pela própria definição do termo, a música “pop” tem de ser ruim. Se por algum motivo o pop se torna bom, imediatamente adquire outro rótulo. Adicionado (como os subgêneros do rock) ou em substituição ao anterior, como a “black music” dos anos 1960 e 1970. Em qualquer forma de arte, o “pop” é a lata de lixo da cultura. Antes que o leitor se apresse a me agredir, esta não é a minha definição. A crítica musical, incluindo a crítica especializada em música pop, define […]

Amor de Lua

A pedido de uma amiga virtual, voltei a ser letrista. Ela me passou algumas ideias e eu transformei sua história de amor em um poema pronto a ser musicado. Você me pede uma coisa e outra e quer para já. Garota esperta, espero neutra, e você não vem cá. Você é de lua, eu sou devagar. Você sempre muda, eu muro um lugar. Não se decida, não quero ainda hoje é dançar. Ainda é tão cedo, eu tenho medo na hora H. Você é de […]

Gostei do Nobel para o Dylan

Como sou do tipo que acredita que uma Academia é essencialmente uma desculpa para um bando de velhos se concederem prêmios e ignorar o que se faz de novidade neste mundo, nunca dei muita bola ao Prêmio Nobel de Literatura. Especialmente porque a maioria de seus agraciados tem pouca relevância “pop” — o que significa que trazem pouca polêmica — e os que a têm já estão velhos demais para trazerem alguma sacudida ao caretíssimo universo das letras. A coisa mais parecida com tal sacudida […]

Os Urubus Estão Sempre de Olho

Quase é clichê dizer que a morte é a obra final do artista, sendo poucos os que conseguem planejá-la, fazer dela realmente uma realização. Para a maioria, a morte acontece sorrateira, fora dos palcos já há muito abandonados. Poucos têm, como David Bowie teve, a chance de deixar um verdadeiro testamento à posteridade. Sorte que ele teve por ter conseguido se manter relevante até o fim, quando muitos outros nomes, talvez iguais ou maiores, ficaram pelo caminho. O que não é mais incomum é o […]

Nando Moura e Apeles

Toda vez que assisto um vídeo do Nando Moura eu me lembro da parábola de Apeles e do sapateiro. Moura é um músico que gosta de mencionar um extenso currículo musical para embasar suas críticas ao funk, ao sertanejo e ao black metal; mas também se mete a falar de filosofia, que confessadamente aprendeu com Olavo de Carvalho, política e até padrões de tomadas. Suas críticas musicais são bastante justas — ainda que sejam mais ou menos o que qualquer bípede implume dotado de telencéfalo […]

A Superfície Jovem

Uma coisa que eu venho percebendo é que as letras de música escritas nas décadas passadas tinham muito mais maturidade. Artistas na casa dos vinte anos escreviam sobre temas complexos, abordavam dúvidas existenciais, tinham empatia com os mais velhos, consciência política… e faziam sucesso. Quando você compara uma letra do Gênesis, por exemplo, com uma da Shakira você sente isso perfeitamente. As letras que Peter Gabriel, Tony Banks, Mike Rutherford, Steve Hackett e Phil Collins escreveram ANTES DOS 21 revelam conhecimentos (mesmo que superficiais) de […]

Artistas Devem Ser Progressistas?

Caetano Veloso, que já foi melhor sintonizado com tal “espírito do tempo”, indagou dia desses se é preciso que o artista seja progressista. A pergunta, claro, surgiu por causa da campanha feita por alguns artistas ― entre eles Roger Waters ― para que ele e Gilberto Gil não participassem de um festival de música em Israel. Embora eu acredite que o artista tenha o direito de tocar em Israel se quiser, a maneira como Caetano reagiu à cobrança que lhe fizeram foi extremamente danosa à […]

“Riding the Lightning”

A primeira impressão de que eu estava no começo de algo estranho foi quando ouvi um tinir metálico vagamente ritmado. Logo acompanhado por vibrações graves e um zunido agudo que ia e vinha, numa oscilação que me pareceu familiar. Eu caminhava por uma rua estranha, muito ampla, com uma linha férrea à minha esquerda e uma linha de edifícios que, parede a parede, muravam o horizonte. As pessoas ao meu redor se vestiam para um frio moderado e não pareciam ouvir as mesmas sensações musicais […]

Yuri e Natasha

Enquanto pesquisava sobre música soviética, em relação àquele post malu­qui­nho sobre a música do jogo Super Mario World ter sido baseada no Hino da União Soviética, fui tendo contato com o universo musical comunista e entendendo como era sufocante a vida cultural então. Certamente nem eu e nem você gostaríamos de viver aquilo. Imaginemos então o nosso herói, o Yuri, um exímio guitarrista, que estudou guitarra clássica no conservatório e atravessou a adolescência ouvindo discos contrabandeados de Black Sabbath, Beatles, Bee Gees, Pink Floyd e […]

Parabéns aos Jovens de Hoje

O planeta levou bilhões de anos para desenvolver vida. Depois levou mais uns bilhões de anos até produzir mamíferos. Mais algumas dezenas de milhões de anos para produzir primatas. Muitas centenas de milhares de anos para produzir hominídeos inteligentes. Dezenas de milhares de anos para produzir o primeiro instrumento musical. Muitos séculos para inventar a música polifônica. Mais alguns séculos para aperfeiçoar uma notação musical eficiente. Quase três séculos ainda para inventar a primeira forma de gravação sonora, o fonógrafo de rolo. Levou 10 anos […]

Rebola e Dá um Gritinho

Bem, sacode o negócio agora, menina (sacode o negócio) Rebola e dá um gritinho (rebola e dá um gritinho) Vem, vem, vem, vem cá, menina (vem cá, menina) Vem cá fazer a coisa se mexer (fazer a coisa se mexer) Bem, fazer a coisa se mexer (fazer a coisa se mexer) Você sabe que você é muito boa (é muito boa) Você sabe que você me bota para andar (me bota para andar) Do jeito que eu sabia que andaria (eu sabia que andaria) Bem, […]

Três Obras Musicais Maravilhosas que Ouvi Pela Primeira Vez Esta Semana

Shadow of the Hierophant (Steve Hackett). Guitarrista “pouco brilhante” que foi praticamente posto para fora do Gênesis antes que ele, liderado por Phil Collins, se trans­formasse numa imensa máquina de ganhar dinheiro, com um inexplorado potencial de produção de bonequinhos fofuchos, Hackett estreou na carreira solo com um álbum de encher os ouvidos. Um álbum que eu possui durante oito anos e nunca tinha ouvido. Hoje sei lá por que cargas d’água resolvei pô-lo para rodar e meu queixo caiu. Shadow of the Hierophant (“A […]