Quem Sou

Olá, sou o José Geraldo, um escri­tor ama­dor bra­si­leiro. Neste blog você encon­trará algu­mas coi­sas que eu andei escre­vendo, tre­tas em que me meti e liga­ções para livros que lan­cei. Você pode come­çar exa­mi­nando os livros que lan­cei recen­te­mente ou se conec­tando comigo nas redes soci­ais para acom­pa­nhar atu­a­li­za­ções. Um pouco mais abaixo há uma lista inte­ra­tiva do con­teúdo mais rele­vante.

Lendo este blo­gue você des­co­brirá que eu tenho um pro­blema: eu teimo em escre­ver desde os meus 12 anos e venho tei­mando, ape­sar de tudo, pela vida afora. Provavelmente 90% do que eu escrevo não presta, mas eu acre­dito que mais da metade é melhor do que o escrito por muita gente até já publi­cou. Vivo pela ilu­são de que 10% podem pres­tar e fazer a dife­rença para alguém.

Comecei fazendo poe­sia, mas hoje quase não faço. Faria mais se tivesse par­ceiro para fazer letra de música.

Tenho escrito alguns roman­ces, mas o que me agrada mesmo é o tal do conto.

Nasci, me criei e ainda vivo no inte­rior de Minas Gerais. Longe dos gran­des cen­tros, porém mais perto do que vocês ima­gi­nam.

Meu prin­ci­pal assunto lite­rá­rio é a vida do homem comum, em cida­des de pequeno para médio porte. Também escrevo fan­ta­sia, mas com menos frequên­cia. Eu já acho a vida real sufi­ci­en­te­mente incrí­vel.

Sou meio des­tem­pe­rado no que escrevo, mas sou uma ótima com­pa­nhia para tomar cer­veja e assis­tir os jogos do Galo (única reli­gião que eu tenho) ou ouvir música. Rock, prin­ci­pal­mente.

Sou casado, tenho duas filhas, uma casa de quin­tal, uma janela que dá para um regato e uma varanda que dá para uma pra­ci­nha. Meu quin­tal é visi­tado por um gambá de esti­ma­ção, para quem cos­tumo dei­xar fru­tas. Minha mulher não gos­tava dele, no começo, mas hoje quis que eu tirasse uma foto dele para por no Facebook. Infelizmente ele foi esperto. Mas qual­quer dia des­ses o verão aqui. Estou acei­tando suges­tões de nomes para ele.

Em rela­ção à minha expe­ri­ên­cia de vida, eu fiz meu pri­meiro curso de infor­má­tica em um com­pu­ta­dor com moni­tor de fós­foro, mono­cro­má­tico. Eu tam­bém tenho diplo­mas de curso de dati­lo­gra­fia. Em máquina mecâ­nica. Isto é tudo que vocês pre­ci­sam saber.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This blog is kept spam free by WP-SpamFree.