Livros

Abaixo segue uma lista cro­no­ló­gica (mais recen­tes pri­meiro) de meus lan­ça­men­tos, por toda e qual­quer edi­tora em que tenha publi­cado, e tam­bém pela KDP. Com as seguin­tes obser­va­ções:

  1. Livros que por­ven­tura não apa­re­çam nessa lista foram “rene­ga­dos” ou estão indis­po­ní­veis.
  2. Tais livros pode­rão apa­re­cer, no rodapé da página, ape­nas como *thumb­nails*, futu­ra­mente.
  3. Os “rene­ga­dos” são, prin­ci­pal­mente, par­ti­ci­pa­ções em cole­tâ­neas com tex­tos ruins e ver­sões ante­ri­o­res de livros atu­al­mente publi­ca­dos.
  4. Os indis­po­ní­veis são aque­les que não serão mais pos­tos à venda.
  • As Cinco Vezes em que o Diabo Enganou Manoel Medeiros

    O que você faria se pre­sen­ci­asse um crime bár­baro e pouco depois alguém apa­re­cesse dis­posto a lhe pagar uma for­tuna para que você jus­ti­çasse o per­pe­tra­dor da mal­dade? Este é o dilema moral de Manoel, um homem sim­ples de uma cida­de­zi­nha do inte­rior, cuja mágoa com as injus­ti­ças do mundo vai cres­cendo até fer­ver no dia em que pre­sen­cia um crime a san­gue frio. A …

  • A Invasão

    Esta nove­leta cheia de ação, aven­tura e cães famin­tos é um dos nove tex­tos que com­põem a cole­tâ­nea “Mythos Mineiros” e é o mais ori­gi­nal, em minha opi­nião, embora tal­vez não o melhor. Certamente será o que mais agra­dará ao público jovem, ligado em aven­tu­ras, por causa do grande número de ele­men­tos de aven­tura e do ritmo nar­ra­tivo ágil.

    A pri­meira ver­são, inti­tu­lada “Os Estranhos”, saiu em …

  • Amores Mortos

    Como você lida com as lem­bran­ças de seus amo­res pas­sa­dos? Qual o cri­té­rio que você usa para bus­car seus rela­ci­o­na­men­tos? Oswaldo Silva, o pro­ta­go­nista de “Amores Mortos” se carac­te­riza por duas pecu­li­a­ri­da­des. Primeiramente ele desen­vol­veu uma pre­fe­rên­cia por “ata­car” as mulhe­res vul­ne­rá­veis, isto é, tomar a ini­ci­a­tiva com aque­las que ele per­ce­bem já esta­rem inte­res­sa­das nele. Esta abor­da­gem é o que ele chama de “pre­da­ção …

  • Praia do Sossego: 2ª Edição

    A segunda edi­ção de Praia do Sossego final­mente está no ar pela Kindle Direct Publishing, ini­ci­al­mente ape­nas para venda em for­mato impresso (o e-​book será fina­li­zado nas pró­xi­mas sema­nas). Trata-​se da segunda edi­ção digi­tal de minhas obras (iné­di­tas ou não) que eu con­fio ao Kindle Direct Publishing, por moti­vos que ainda vou men­ci­o­nar aqui no blog.

    Este foi um tra­ba­lho no qual eu investi muito em …

  • O Reino Esquecido

    Como você faria se tivesse diante de si um frá­gil indí­cio de algo impor­tante a res­peito do pas­sado? Esse é o dilema enfren­tado pelo jovem Jacques Erhardt, e que vai levá-​lo a mui­tas frus­tra­ções. Ao mesmo tempo, conhe­ce­mos Raimundo, um jovem abso­lu­ta­mente detes­tá­vel que deseja aven­tu­ras a todo custo. Como seus des­ti­nos se encon­tra­rão? Após lon­gos dez anos de ges­ta­ção (que incluí­ram um período de …

  • Aforismos e Provocações

    “O cometa da inter­pre­ta­ção de texto passa pró­ximo ao pla­neta a cada 333 dias, e quando isso acon­tece alguém con­se­gue enten­der uma pos­ta­gem com mais de qua­tro fra­ses que con­te­nha alguma iro­nia.”

    Esta é uma de mui­tas fra­ses avul­sas con­ti­das neste livri­nho gra­tuito que eu publi­quei no Kindle Select. Frases extraí­das de arti­gos do blog, twe­ets, sta­tus do Facebook e outras ori­gens. Em geral aque­las que …

  • Mythos Mineiros

    Mythos Mineiros: Contos & Causos das Inomináveis Gerais é uma cole­tâ­nea de nove his­tó­rias (nove­le­tas e con­tos) que têm em comum a ambi­en­ta­ção no inte­rior de Minas Gerais e a ins­pi­ra­ção no “hor­ror cós­mico” de H. P. Lovecraft e Clark Ashton-​Smith — daí a gra­fia “mythos”. Para algu­mas des­tas his­tó­rias eu apro­vei­tei ideias ano­ta­das, mas não desen­vol­vi­das, de Clark Ashton-​Smith (em geral pouco mais que uma frase …

  • O Pecado da Tristeza

    Lançado pela ComArte (editora-​laboratório da USP), O Pecado da Tristeza e outras his­tó­rias é o meu segundo livro solo publi­cado, sétimo no total, se con­si­de­ra­das três anto­lo­gias da Multifoco, uma da Caligo Editora e uma da CBJE.

    Trata-​se de uma cole­tâ­nea de his­tó­rias escri­tas entre 2006 e 2010, que reflete os valo­res e ideias que me assal­ta­vam naquele momento. A obra, que conta com apre­sen­ta­ção do escri­tor …

  • Tradução: A Casa no Limiar

    Inicio hoje um pro­jeto de longo prazo, de tra­du­zir para o por­tu­guês o romance “The House on the Borderland”, publi­cado em 1907 pelo inglês William Hope Hodgson. Trata-​se de uma obra obs­cura da lite­ra­tura gótica bri­tâ­nica (a meu ver ime­re­ci­da­mente esque­cida), que está de certa forma rela­ci­o­nada a dois outros tex­tos do mesmo autor, mere­ce­do­res ambos de mérito lite­rá­rio: “The Night Land” (A Terra Noturna) …


As obras abaixo estão fora de catá­logo no momento ou são ver­sões ante­ri­o­res das lis­ta­das acima. Oportunamente eu vou dele­tar esta seção do blog, trans­fe­rindo as rese­nhas das obras para pági­nas indi­vi­du­ais.

***Redrum* — Contos de Crime e Morte** (Editora Caligo). Esta é a pri­meira cole­tâ­nea de que par­ti­ci­pei em muito tempo, e “abre os tra­ba­lhos” com minha nova edi­tora. Para esta cole­tâ­nea, pro­duzi um texto ori­gi­nal cha­mado “A Noiva Liberdade”, que se baseia em uma ideia reti­rada de um poema de Castro Alves. Pelo con­ceito da cole­tâ­nea, todas as his­tó­rias deve­riam ser sobre cri­mes de morte, mas eu, para não cair no lugar-​comum, inven­tei um tipo insi­di­oso de crime, que difi­cil­mente seria punido pela jus­tiça dos homens. 
***O Mundo Fantástico de H. P. Lovecraft** — Edição inde­pen­dente de uma cole­tâ­nea de algu­mas das obras mais sig­ni­fi­ca­ti­vas do mes­tre ame­ri­cano do hor­ror cós­mico.* Participei com as tra­du­ções de cinco con­tos: *A Busca de Iranon, Um Sussurro nas Trevas, O Inominável, O Depoimento de Randolph Carter *e* O Habitante das Trevas.* Não con­se­gui, ainda, rea­li­zar o meu sonho de tra­du­zir “The Dream-​Quest for Unknown Kadath”, mas me aguar­dem… A edi­ção foi pro­du­zida por um [fã clube de Lovecraft](http://www.sitelovecraft.com), sob coor­de­na­ção de Denílson Earhardt Ricci (que, por coin­ci­dên­cia, tem um sobre­nome idên­tico ao do anti-​herói de meu romance iné­dito “O Reino Esquecido”). 
***A Casa no Limiar** (Independente) — Tradução do romance “The House on Borderland”, de William Hope Hodgson (publi­cado em 1907 e atu­al­mente em domí­nio público). O pro­cesso de tra­du­ção foi [acompanhado](http://letraseletricas.blog.br/lit/2011/04/traducao-a-casa-no-fim-do-mundo) aqui no blo­gue entre 11 de abril e 18 de outu­bro de 2011, em capí­tu­los sema­nais. Desde o iní­cio de 2012 eu havia pro­me­tido pro­du­zir um e-​book con­tendo todo o texto, cor­ri­gido, em for­ma­tos aber­tos e sem custo e tam­bém por à dis­po­si­ção de quem qui­sesse adqui­rir em livro. Além desta minha edi­ção, exis­tem outras dis­tri­buí­das na web, sob minha auto­ri­za­ção, por ini­ci­a­tiva do site Livros do Exilado.* — Compre de Lulu.com: US$ 5.95 (atu­al­mente R$ 12,08). Formato US Trade (13,97 cm x 21,59 cm). — Compre da AGBook.com.br: R$ 30,95. Formato A5. — Compre da Livrorama.com.br: R$ 30,95. Formato A5 William Hope Hodgson foi um autor bri­tâ­nico de fan­ta­sia e fic­ção cien­tí­fica, fale­cido em 1915, pio­neiro do ter­ror moderno, supe­rando o estilo de fic­ção gótica base­ada no sobre­na­tu­ral que até então exis­tia. Ao com­bi­nar, com sucesso, a ciên­cia e a espi­ri­tu­a­li­dade, abriu cami­nho para o tra­ba­lho de gente como H. P. Lovecraft, Stephen King, Robet Bloch, Wes Craven, Clive Barker e mui­tos outros. 
**Praia do Sossego** (Desfecho/​Multifoco) — Iniciado em maio de 2000 e con­cluído em novem­bro de 2009, este foi o pri­meiro romance de minha auto­ria, e a minha obra de maior fôlego até o momento, com 218 pági­nas de texto, divi­das entre dezes­sete capí­tu­los de dura­ção variá­vel, dos quais o pri­meiro fun­ci­ona como pró­logo e o último como epí­logo (pois con­têm uma rup­tura tem­po­ral em rela­ção ao corpo prin­ci­pal da his­tó­ria). **Produto indis­po­ní­vel. Aguarde atu­a­li­za­ções** Apesar de alguns ele­men­tos de rea­lismo fan­tás­tico, “Praia do Sossego” é uma obra anco­rada na rea­li­dade, que narra a tra­je­tó­ria sen­ti­men­tal de um jovem entre dois amo­res: Helena, a morta, e Cláudia, a viva. À medida em que ele se des­loca geo­gra­fi­ca­mente entre as mon­ta­nhas da Zona da Mata Mineira e o lito­ral norte do Rio de Janeiro ele tenta supe­rar a sufo­cante pre­sença de seu pas­sado e abrir-​se para novas pos­si­bi­li­da­des de futuro. [A praia men­ci­o­nada no título existe mesmo](http://letraseletricas.blog.br/lit/2011/07/onde-fica-a-praia-do-sossego/), não é um lugar ima­gi­ná­rio ou mís­tico. É ape­nas um lugar dis­tante e des­co­nhe­cido cujo nome atrai, como um ímã, uma pes­soa que busca uma paz que parece ina­tin­gí­vel. Postagens a res­peito do livro, ou do lugar: —  Hoje é um dia espe­cial — Onde fica a Praia do Sossego? — Anúncio ofi­cial: «Praia do Sossego Vem Aí» Mais infor­ma­ções à medida em que forem apa­re­cendo crí­ti­cas ou even­tos.
***Coletânea de Finalistas do Festival Cultural BB 2010** (Banco do Brasil, 2011) — Coletânea que reúne os qua­torze fina­lis­tas da fase naci­o­nal do con­curso (eu entre eles, com “O Sarau do Valdir”, repre­sen­tando do estado de Minas Gerais) e mais dezes­seis men­ções hon­ro­sas.* O Festival Cultural BB é um evento cul­tu­ral anual orga­ni­zado pelo Banco do Brasil para seus fun­ci­o­ná­rios da ativa e apo­sen­ta­dos; bem como seus côn­ju­ges e parente. Cada ano são três cate­go­rias de arte (em 2010 foram Crônica, Fotografia e Dança de Salão). Os par­ti­ci­pan­tes são sele­ci­o­na­dos ini­ci­al­mente em uma fase regi­o­nal e pos­te­ri­or­mente par­ti­ci­pam de um evento final, orga­ni­zado pelo Banco do Brasil e a Fundação Banco do Brasil. 
***Revista “O Verbo”** (Independente) — Projeto ini­ci­ado por mim na época em que era mode­ra­dor e co-​proprietário da melhor comu­ni­dade lite­rá­ria do Orkut, esta revista sur­pre­en­deu muita gente pelo sim­ples fato de ter vindo à exis­tên­cia, em prazo tão curto e com tex­tos de tanta qua­li­dade. Apesar de pre­ju­di­cada por alguns pro­ble­mas de revi­são (no sen­tido de que alguns auto­res não fica­ram satis­fei­tos com as revi­sões fei­tas), a revista apre­sen­tou notá­vel har­mo­nia de con­teúdo e pro­me­tia muito. Foi uma pena a situ­a­ção na comu­ni­dade ter mudado, e o pró­prio Orkut ter per­dido sua graça.* Nesta eu par­ti­ci­pei com três tex­tos: “Como Evitar Livros Ruins”, “Ruído” e “As Vozes”, os quais estão todos trans­cri­tos aqui no blo­gue, em ver­sões revi­sa­das.
***Revista Textura** (Independente) — A ideia de fazer uma revista lite­rá­ria reu­nindo meus ami­gos do Orkut é antiga, tendo resul­tado ini­ci­al­mente na revista “O Verbo”, de julho de 2009. Esta deve­ria ter sido, inclu­sive, publi­cada por uma edi­tora tra­di­ci­o­nal, mas con­tra­tem­pos de última hora aca­ba­ram resul­tando no can­ce­la­mento.* Desta revista eu fui o edi­tor e tam­bém colo­quei dois tex­tos meus: uma crô­nica (“Morrer Nunca Esteve Tão Na Moda”) e um conto (“Silêncio”). No total par­ti­ci­pa­ram trinta e dois auto­res e a revista ainda conta com ilus­tra­ções, de auto­ria de Pedro H. G. Paiva e uma linda capa base­ada em uma pin­tura de Kate Manhães. Você pode adqui­rir esta revista impressa ou em forma de down­load atra­vés do site Lulu.com (mas sem a capa que aí está, devido a limi­ta­ções do sis­tema deles). 
Solarium***SOLARIUM** (Editora Multifoco) — BEM-​VINDOS AO FUTURO! Este é o con­vite que a anto­lo­gia SOLARIUM (orga­ni­zada por Frodo Oliveira) faz àque­les que não têm medo de vis­lum­brar o que ainda está por vir. Cidades per­di­das, seres de outros pla­ne­tas, bata­lhas monu­men­tais, galá­xias dis­tan­tes, tudo isso faz parte do incons­ci­ente cole­tivo dos que, um dia, se apai­xo­na­ram pelo mundo fan­tás­tico da Ficção Científica. Convidamos você a des­ven­dar conosco o grande mis­té­rio que é o futuro, este eterno des­co­nhe­cido…* Desta cole­tâ­nea eu par­ti­ci­pei com o conto “Os Estranhos”, cujos per­so­na­gens estão encur­ra­la­dos em uma pequena cidade do inte­rior de Minas Gerais após a che­gada de seres mis­te­ri­o­sos. Embora não seja exa­ta­mente uma obra de fic­ção “cien­tí­fica”, o texto agra­dou, tendo sido o único da cole­tâ­nea citado pelo site Homem Nerd ao comen­tar o lan­ça­mento. **Atualização em 3 de setem­bro de 2010:** apa­ren­te­mente eu me enga­nei ou então edi­ta­ram a página do Homem Nerd desde a época em que tinha lido da pri­meira vez. Obrigado ao amigo Jefferson por me apon­tar o engano. 
Solarium2***SOLARIUM 2** (Editora Multifoco) — O pri­meiro volume de “Solarium – Contos de Ficção Científica” (lan­çado em abril de 2009) foi um sucesso e pre­pa­rou o cami­nho para o volume 2, que vem a lume quase seis meses depois, com a mis­são de dar con­ti­nui­dade à ideia ori­gi­nal de ser a porta de entrada para que novos auto­res de Ficção Científica pos­sam se lan­çar no mer­cado edi­to­rial, desen­vol­vendo e lapi­dando seu talento e, quem sabe, dando con­ti­nui­dade a uma car­reira lite­rá­ria sólida e dura­doura.* Participei desta vez com um conto cha­mado *O Último Reduto* — que narra a his­tó­ria de um homem sem lem­bran­ças que des­perta em um estra­nho quarto de hos­pi­tal, em meio a pes­soas que falam uma lín­gua incom­pre­en­sí­vel. À medida em que a trama se desen­rola ele vai redes­co­brindo as suas pró­prias lem­bran­ças e reor­ga­ni­zando sua iden­ti­dade, até, final­mente, com­pre­en­der quem é e onde está, para seu grande cho­que.
Sinistro!***SINISTRO** (Editora Multifoco) — O ter­ror não esco­lhe dia, hora ou lugar para se fazer pre­sente. Ele sim­ples­mente chega, instala-​se e faz com que toda lógica e dis­cer­ni­mento se eva­po­rem como que por encanto da mente das pes­soas. E elas se veem a sós com seu mais ter­rí­veis temo­res. O ter­ror pode ter prin­cí­pio, mas quase sem­pre não tem fim. E não adi­anta lutar con­tra o medo que ele pro­voca, pois por mais que tente negar, o tre­mor das mãos, os pelos eri­ça­dos e o bater des­com­pas­sado do cora­ção pro­vam que você está irre­me­di­a­vel­mente apa­vo­rado. E isso é o que há de mais Sinistro!…* Embora o ter­ror não seja o meu gênero favo­rito, par­ti­ci­pei desta cole­tâ­nea com um de meus melho­res e mais tra­ba­lha­dos tex­tos, “O Preço da Passagem”, uma obra que mis­tura refe­rên­cias his­tó­ri­cas (regime mili­tar), lite­rá­rias (Inferno de Dante) e mito­ló­gi­cas (Lúcifer e os anjos caí­dos) em um texto den­sa­mente poé­tico e de ritmo lento e fluido. 
Rede de Contos***REDE DE CONTOS** (CBJE/​Independente) — Pequena cole­tâ­nea de tex­tos ori­gi­nal­mente publi­ca­dos no Orkut e orga­ni­zada pelo meu ami­gão Ricardo Falco. Trata-​se de um livro-​portfólio, pois con­tém ao final as bio­gra­fias escri­tas pelos oito con­tis­tas publi­ca­dos e uma intro­du­ção escrita pelo Adryan Sinki, dono da comu­ni­dade Novos Escritores do Brasil.* O meu texto nesta cole­tâ­nea é um conto curto, cha­mado “Secretária Eletrônica”, que é uma brin­ca­deira com essa curi­osa deno­mi­na­ção que nós, bra­si­lei­ros, resol­ve­mos dar à “máquina de res­pon­der” inven­tada pelos ame­ri­ca­nos. O livro tam­bém con­tém um texto de apre­sen­ta­ção de meu tra­ba­lho junto à comu­ni­dade “Novos Escritores do Brasil”.