Prova de Vida

Veloso trabalha em um banco e recebe um pedido de uma jovem misteriosa que deseja fazer a “prova de vida” de seu avô, que se encontra acamado. Contra as instruções normativas da empresa (e o que recomendaria o próprio bom-senso), ele decide visitar a família do idoso, para assegurar-se de que ele está vivo, para que possa autorizar a continuidade dos pagamentos de seus benefícios de aposentadoria.

A partir de então ele se vê enrolado em uma situação cada vez mais estranha, perdendo a noção de certo e de errado, além da confiança em sua própria memória, pois a sedutora Manuela parece não ser quem dizia ser. Com a vida de cabeça para baixo, Veloso tenta reencontrar o equilíbrio.

“Prova de Vida” é um conto razoavelmente longo (na faixa de sete mil palavras), de narrativa realista e poética, com a ação ambientada em uma pequena cidade do interior. O enredo se baseia em um tema da rotina dos bancários. Trata-se, claro, de uma obra de ficção, mas do tipo que pode acontecer. E traz ao leitor o mais terrível dos pesadelos contemporâneos do brasileiro.

Leia e descubra qual é.

Deixe uma resposta