Como Mudar a História com uma Letra

O escritor e tradutor português Jorge Candeias sugeriu em seu perfil do Facebook um joguinho besta, mas interessante como exercício imaginativo. Tão interessante que está rolando há três dias e já chegou a mais de 300 postagens. A ideia é "estragar", ou seja, perverter de forma evidente, um título perfeitamente bom de uma obra literária conhecida alterando apenas uma letra, seja pela adição, pela subtração ou pela substituição. Na qualidade de participante do tópico, deponho aqui também as minhas contribuições e aqui vai a lista das sugestões mais hilárias e com potencial de inspirar a criação de novas histórias.

  • José Geraldo Gouvêa: Grande Serjão: Veredas (uma foto de Sérgio Reis)
  • José Geraldo Gouvêa: As Linhas da Ira (comentário de Jorge Candeias: "Uma emocionante história sobre tráfico de cocaína.")
  • Jorge Candeias: Tormenta de Escadas (comentário meu: "eis algo que realmente atormenta")
  • Ernesto Nakamura: Dom Quixute (comentário meu: "o cavaleiro do triste calçado")
  • José Geraldo Gouvêa: A Lombra Sobre Innsmouth, não são "Deep Ones", são "Weed Ones".
  • Jorge Candeias: O Preço da Pastagem, especialmente para ti, ó Zé Geraldo. 😀
  • Jorge Candeias: As Papilas do Senhor Reitor
  • Regina Gomes Catarino: A Ilustre Cana de Ramires
  • Jorge Candeias: O Ano da Morte de Ricardo Seis, um épico robótico
  • José Geraldo Gouvêa: Para aquele ciborgue que ainda não possui todas as partes cibernéticas: Androides Sonham com Orelhas Elétricas?
  • Jorge Candeias: O Homem que Caiu na Terma, do Walter Tevis (comentário meu: "Esse não deu muita sorte, não é? Ou deu?")
  • José Geraldo Gouvêa: Talvez, o Imperador do Acre
  • Jorge Candeias: Bolaris, um livro absurdo sobre futebol
  • José Geraldo Gouvêa: Se você bater bastante em um místico oriental até ele ficar da espessura de uma folha o que você tem é... O Ilaminado
  • José Geraldo Gouvêa: Vinte Mil Réguas Submarinas (comentário da Regina Gomes Catarino, mais abaixo: "Vinte Mil Éguas Submarinas")
  • José Geraldo Gouvêa: Oscar Wilde poderia ter escrito Cinco Semanas num Barão .... ou o rapaz era um baronete apenas?
  • Regina Gomes Catarino: Já que as regras originais permitem adicionar uma letra... Não Temperei Nenhum Mal (Heinlein)
  • Jorge Candeias: Capim, do Saramago.
  • José Geraldo Gouvêa: A Jangada de Pera flutua melhor que a do Saramago.
  • Ernesto Nakamura: A Terra Degolada, de T. S. Eliot então 😉
  • Ernesto Nakamura: O Coração das Tretas, de Joseph Conrad.
  • José Geraldo Gouvêa: Falhas da Relva, do Whitman.
  • José Geraldo Gouvêa: Veronika Decide Correr, mas não consegue fugir das gralhas e dos erros de colocação pronominal.
  • Jorge Candeias: A Viagem do Elegante, do Saramago
  • José Geraldo Gouvêa: O Diário de um Gago
  • José Geraldo Gouvêa: Manuel Prático de Levitação, do Agualusa, aprendamos com ele, embora ele não saiba a teoria.
  • Regina Gomes Catarino: Os Marcadores do Espaço, Kornbluth & Pohl
  • Jorge Candeias: Canções da Serra Distante, do Clarke. um livro rural e telúrico.
  • Regina Gomes Catarino: Fundição 😃 (comentário de Jorge Candeias: "Segunda Fundição")
  • Jorge Candeias: Fahrenheit 45, um livro de Bradbury em que o pessoal anda com frio e lê muito.
  • Jorge Martins Rosa: O Litro do Desassossego (comentário meu: "bebendo para esquecer")
  • Regina Gomes Catarino: Rendez-vous com Lama
  • Carlos Franquinho: Cheguei com um dia de atraso, estive a ler os comentários todos e nem acredito que ninguém se lembrou de O Senhor dos Anais - A Irmandade do Anal. Ou estavam a conter-se para manter o nível? 😀
  • Carlos Franquinho: A Taverna, mais um clássico de Saramago.
  • Regina Gomes Catarino: O Número da Bosta, do Heinlein, sobre uma companhia de distribuição de adubos naturais...
  • Jorge Candeias: História do Circo de Lisboa, do Saramago
  • Jorge Candeias: A Minha Puta, do Hitler. Parece que o trauma o levou a tornar-se ditador (comentário meu, em momento anterior: "Mein Dampf").
  • Jorge Candeias: E para perfazer os 150 comentários, Cantos de Ambrose Bierce, um livro sobre as qualidades canoras do Bierce (comentário da Regina Gomes Catarino: Acho que gosto mais do "The Devil's Pictionary", uma edição especial dedicada ao oculto. comentário meu: "ilustrada").
  • Jorge Candeias O Verne também escreveu outro livro sobre mistérios: A Filha Misteriosa
  • Regina Gomes Catarino: Então um dedicado ao canto lírico... O Sétimo Solo
  • Jorge Candeias: As Brunas de Avalon, sobre um grupo de bruxas, todas chamadas Bruna.
  • Regina Gomes Catarino: A mulher de 90 anos, crónicas de Balzac sobre as aventuras amorosas de uma nonagenária.
  • José Geraldo Gouvêa: A Bilha Misteriosa, do Jules Verne.
  • José Geraldo Gouvêa: O Guaraná, de José de Alencar.
  • José Geraldo Gouvêa: O Beiço no Asfalto, de Nelson Rodrigues (comentário de Jorge Candeias: "História de um motoqueiro desastrado? :D")
  • José Geraldo Gouvêa: A Arte de Fartar.
  • Jorge Candeias: A Mão, de Gorki
  • Jorge Candeias: No Lumiar da Realidade, do Bloch, uma história alucinogénica ambientada no bairro do Lumiar, em Lisboa.
  • José Geraldo Gouvêa: Os Meninos da Rua Saulo. Sobre os pais dos personagens de Ferenc Molnar.
  • José Geraldo Gouvêa: Amor de Saldação. Aquele amor que paga suas dívidas
  • Jorge Candeias: Bancos Estúpidos, do Moore, uma crítica incisiva da crise mundial. 😉
  • Jorge Candeias Rosa, Minha Irmã Rasa, da Alice Vieira, uma história triste sobre uma menina sem mamas.
  • José Geraldo Gouvêa: O Capetal no Século XXI. Para o irmão quase gêmeo de Pickett a era moderna é mais demoníaca do que capitalista.
  • José Geraldo Gouvêa: As Velas Abertas da América Latina singram rumo ao futuro.
  • Rafael Bertozzo Duarte: As Pupilas do Senhor Feitor. O Senhor Feitor treinava suas filhas para baterem nos escravos.
  • Regina Gomes Catarino: A Queda dum Banjo, sobre a vida e carreira de um instrumento de cordas.
  • José Geraldo Gouvêa: Virgens na Minha Terra, a indescritível história de um homem obcecado por donzelas.
  • José Geraldo Gouvêa: O Menino do Pedo Verde a história de um garoto assediado por um ecologista pedófilo.
  • José Geraldo Gouvêa: O Minifesto Comunista a versão resumida do famoso panfleto.
  • José Geraldo Gouvêa: O Manifesto Cãomunista, marxismo para animais domésticos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This blog is kept spam free by WP-SpamFree.