A Questão do Racismo no Legendarium de Tolkien e o Fanatismo dos Seguidores

Já faz algum tempo que publiquei aqui mesmo no blog algumas reflexões sobre aqueles a quem chamei de “pessoas execráveis”, isto é, autores e artistas do passado cuja obra contém elementos que, aos olhos de hoje, não são mais aceitáveis. Isso foi em 2017, muito, mas muito antes da onda atual de “cancelamentos” na internet. Desde então eu retornei ao tema várias vezes ao tema, em ensaios como “Os Crimes dos Autores”, “Não Matemos os Livros Por Causa de Nossos Pecados”, “Ainda Será Possível Falar […]

Projeto Anime 2020 — Como me Tornei Otaku aos 47

O período de relativo isolamento social proporcionado pela pandemia do Covid-19 me permitiu tomar conhecimento de conteúdos que antes não me interessavam ou que eu simplesmente nunca tivera a oportunidade de conhecer. Também me permitiu retomar antigas conexões a que eu não dava atenção há muito tempo. Entre esses conteúdos, as animações japonesas (animê), das quais a última que eu conhecera fora “Dragon Ball”, no início dos anos 2000. Um dos motivos de eu nunca ter me aproximado dos animês foi o fandom, obviamente. Além […]

O Valor do Subjetivo

Uma das consequências nefastas da digitização das relações de consumo foi a transformação das relações de consumo cultural, diminuindo a percepção do valor da arte. Tudo agora é digital, pode ser infinitamente copiado, pode ser rapidamente transacionado e somente existe de maneira virtual, como uma sequência de zeros e uns armazenada em algum meio eletrônico. Se antes o objetivo da indústria cultural era replicar, ao máximo, objetos como livros e discos a fim de vendê-los e obter lucro, agora o objetivo a indústria cultural é […]

Os Cabeças Chatas

Uma das coisas mais curiosas das últimas décadas foi a difusão do terraplanismo, a crença estúpida de que o mundo seria plano. Acompanha-o de perto outra ideia, menos estúpida, porém não menos incorreta, segundo a qual os povos antigos todos creriam em um mundo literalmente chato. Muitos povos antigos realmente acreditavam que o mundo era uma grande bandeja, com uma cúpula por cima e repousando sobre diversos tipos de suportes. Termos como “firmamento” e “pilares da terra” entraram na linguagem literária exatamente porque os antigos […]

O Anti-intelectualismo Brasileiro: Reflexões

Anti-intelectualismo é um fenômeno existente em todas as culturas do mundo desde que a história é registrada. Em cada período da trajetória humana encontramos aqueles que depreciam os sábios. Talvez hoje não matemos mais aos cientistas, como nos tempos antigos e medievais, porém a lembrança desses fatos deveria dissipar toda dúvida quanto à perenidade do problema. De fato é verdade que o Brasil sempre se caracterizou por uma medida adicional de anti-intelectualismo — talvez originária das medidas de contenção tomadas pela Coroa portuguesa durante os […]

O Plano da Terra Plana

Espanta-me que entre tantos absurdos legais e filosóficos que seguem sendo perpetrados nesse ano da desgraça de 2019 tenha vindo à baila a ideia torpe da “Terra Plana”, defendida pela boca de um idiota elevado à quinta potência e empoderado por conluios ininteligíveis. Voltaire escreveu em sua obra “Questões sobre os Milagres…” uma frase muito interessante: Aqueles que podem levá-lo a crer em absurdos podem levá-lo a cometer atrocidades. É à luz desta frase que devemos analisar este processo histórico presente. Talvez ela possa nos […]

Olavo de Carvalho e os Brasileiros Inteligentes

Eu amo esta frase do Paulo Freire e a uso sempre que posso: “se a educação não é libertadora, o sonho do oprimido é se tornar o opressor”. Isso, claro, explica as pessoas de classe média baixa que se deslumbram com o mínimo de ascensão social que obtêm, mas o que acontece àqueles que já são nascidos na elite? O que seria, para eles, uma “educação libertadora”? Como se aplicaria essa frase no caso deles? Venham comigo! O meme do “opressor”, que esteve muito em […]

Por que Nossa Literatura Fantástica Continua Marginal?

Esta semana a minha bolha nas redes sociais se agitou com a discussão sobre o artigo de Santiago Nazarián para a Folha de São Paulo, em que se aborda um tema que parece incomodar aos autores de ficção fantástica: ela continua supostamente relegada a um papel marginal — desprezada pela crítica e incapaz de “deixar uma marca” na cultura nacional, seja lá o que isso quer dizer. Acredito que esse debate está, de saída, viciado por três problemas: Nossos autores raramente possuem uma conexão profunda […]

Quem é o “pobre de direita”?

Os últimos anos de nossa complicada evolução política trouxeram ao centro do debate uma série de novas categorias, algumas das quais existem meramente como “memes”, isto é, unidades mínimas de informação, desprovidas de explicação profunda. Uma dessas categorias é o tal “pobre de direita”, de que comentaristas de esquerda falam tão mal. Esta postagem é uma tentativa de explicar quem seria esse cidadão e as razões pelas quais tanta gente acha que tal posicionamento não deveria existir. Existem duas classes de “pobre de direita”, e […]

O Regionalismo Terá Sido Reduzido a uma Estética de Exotismo?

Estou retornando ao Medium, depois de muito tempo, porque aqui me encontrei com uma polêmica muito importante, que merece ser levada adiante. É algo sobre o que já escrevi no passado, mas que sempre vale a pena repisar, porque o futuro ainda está em aberto e se trata, neste momento, de uma luta pela alma do Brasil. Refiro-me ao movimento intitulado “cyberagreste” (sic), criado a partir de uma série de ilustrações feitas por um gaúcho, Vítor Wiedergrün, e que resultou em obras escritas por autores […]