A Família Duplipensare

“Duplipensare” é um sobrenome de origem europeia. Ítalo-alemão ou franco-italiano, o Sr. Duplipensare não se importa, o que importa é que é de origem europeia e lhe ajudou a conseguir um passaporte comunitário, que ele basicamente usa para dizer que não é brasileiro, porque não tem dinheiro para viajar nem até o Paraguai para trazer muamba. Mas ele é um típico proletário que se orgulha da empresa em que trabalha e do carrão comprado pelo seu patrão. Acredita que ganha pouco pelo que faz, mas […]

O Herói Irresponsável

No mundo em que vivemos, a liberdade pessoal é posta como prioridade e o descarte do outro “defeituoso” é uma coisa normal. Não é surpresa que a revista “Estilo” resolva glamourizar o abandono como uma coisa saudável. Se o outro vem “com defeito”, nada mais normal que descartá-lo, trocar por outro produto. Assim o ser humano se desumaniza, reduzido a algo que se adquire, que se usa e que se substitui. Com a ajuda de psicólogos, porque a culpa atávica ainda reside em algum lugar […]

Perguntas que Satanás Faria

Da solidão das profundezas fumarentas o Antigo Inimigo da Humanidade trama um meio de chegar melhor à humanidade. Sempre foi assim, pois ele parece carente e cada vez quer mais companhia. Recentemente descobri o seu perfil em um desses sites de perguntas e respostas e tive um acesso privilegiado à mente de Satanás, conhecendo as dúvidas existenciais que o afligem. Aqui as compartilho com vocês: Por que vós me considerais mau, se eu apenas fico com as almas que Deus não quer? Aquela coisa do […]

Os Mapas Mais Inúteis do Mundo

Perguntaram no Quora.com qual seria o mapa mais inútil já criado pela humanidade. Quem perguntou provavelmente se referia a mapas históricos que padeciam de incorreções que impediam seu uso. Porém mapas inúteis não são coisa exclusiva da Idade Média, então os usuários desenterraram mapas modernos que não são lá muita coisa… Alguns mapas especializados não são exatamente úteis, mas podem ser muito interessantes, como, por exemplo: Mas a coisa saiu totalmente do controle e os usuários do site começaram a responder com mapas criados na […]

A Campainha do Apocalipse

Um amigo me perguntou se eu considerava uma boa ideia para uma história de ficção a possibilidade de magicamente matar as piores pessoas do mundo todas de uma vez, até o limite de cinco por cento da população. Eu não gosto de soluções mágicas, então, como você deve estar a imaginar, convenci-o a encontrar outra maneira de dar início ao fim da civilização humana na Terra. O meu amigo me olhou espantado e disse: “Mas eu imaginei que assim eu acabaria com o mal no […]

Um Milhão de Motivos para Matar um Gatinho (ou um Mandarim)

Perguntaram-me se eu mataria um gatinho por um milhão de dólares. Bem, eu mataria (intransitivamente) por um milhão de dólares, desde, é claro, que o pudesse fazer de maneira limpa. Não me critique, você também faria o mesmo. Todos pensamos utilitariamente, e consideramos mais as consequências do que os meios. O que nos impede, em geral, são considerações de ordem estética: matar é um ato brutal, animalesco, e que geralmente resulta em consequências comprometedoras para o resto da vida. Os seres humanos normais não matam […]

A Vaidade

O problema do escritor é a vaidade. Existe uma obsessão pelo profissionalismo que se deve principalmente à vaidade: é preciso ser, ou parecer, profissional. Todos querem ser pagos pelo seu “talento” e acreditam na teoria “televangelista” da “semente” e pagam seu “dízimo” para o deus-mercado editorial na esperança de que seu investimento hoje atraia os favores divinos (“sucesso, grana, fama e mulheeeeres”… conforme dizia a canção da Plebe Rude). Isso é uma mudança radical que houve nos últimos 50 anos. Há 100 anos ser conhecido […]

A Geração do “Foda-se”

Comentário lido em uma rede social a respeito dos médicos capixabas que tiraram fotos de calças arriadas e fazendo gestos obscenos e publicaram na Internet: FODA-SE o trauma que isso desperta em alguem… Minha reação a este comentário inacreditável foi esta: Esse pensamento pode até ser aceitável na boca de uma pessoa qualquer, mas nunca na cabeça ou na boca de um médico. Um profissional de saúde é alguém que deve possuir e demonstrar três coisas que você, por esta frase, demonstrou nem saber o […]

Bob e o Felino

Não temos gato, mas temos o lado ruim de ter um gato. Se é que vocês me entendem. O vizinho tem o gato, nós temos cachorro, o Bob (formalmente chamado de Roberto Cachorrovich Viralatov, porque é quase um personagem de Dostoievski). O Bob detesta o gato do fundo de sua alma lupina remanescente. O gato, bem, meh… Toda noite o gato se deita para dormir na beira da varanda do vizinho, que é visível de nosso quintal. Bob vai até o gramado, o mais perto […]

Livros “Perigosos”

A formação psicológica do ser humano passa por fases nas quais é natural e esperado que tenha “ídolos” em quem se espelhe. Autores, enquanto humanos que são, passam por isso. O amadurecimento do autor é um processo que passa pela superação da idolatria, substituindo-a por uma reflexão mais profunda sobre a arte. Esse processo implica em deixar de ver uma imagem única do ídolo e de sua obra. Para muitos jovens autores, a ideia de que obra e autor possam estar tão separados soa chocante, […]

Povo Marcado, Povo Feliz

Há dois tipos de pessoas úteis no mundo. As que acendem o fogo e as que o apagam ou controlam. A civilização não existiria sem o fogo. Mas seria consumida sem seu controle. Por muito tempo foi teoria de conspiração o envolvimento americano no golpe de 1964. Que Vladimir Herzog fora morto no DOPS, onde foi meramente “dar depoimento”. Por muito tempo foi teoria de conspiração que Jim Jones fora envolvido com a CIA. Por muito tempo duvidaram que Georgi Markov foi morto pela KGB. […]

Fetiches de Tamanho, Qualidade e Exclusividade

Talvez por insegurança, ou por algum traço cultural que eu ainda não mapeei, o brasileiro tem uma necessidade curiosa de enfatizar o tamanho ou a qualidade de tudo o que vê, especialmente do que possui. O Brasil é um país onde não se compra manteiga que não seja “de primeira qualidade”, nem arroz tipo 2, nem carne de segunda ou de terceira (eliminou-se a distinção antiga). Onde qualquer vendinha se chama “supermercado” e um estabelecimento sem filiais se chama “Lojas Fulano”. Onde qualquer calhambeque será […]