Às vezes não é “manterrupting”, é só falta de educação mesmo.

Às vezes, a gente tem uma vontade danada de dar uma opinião, mas nem sempre isso é a melhor coisa a fazer. Nunca se deve interromper um adversário enquanto ele está dizendo uma besteira e nunca se deve debater com alguém que pensa o oposto pensando em “ganhar”. Em qualquer confronto de ideias, quem “ganha” é quem assiste. Entre os participantes o que precisa imperar é o respeito mútuo, para que discutam até com ênfase, mas saiam apertando as mãos e prontos para tomar uma […]

Sinais de que o relacionamento pode ter mesmo acabado

Já fazem três dias desde que ele/a saiu de casa e não ligou de volta e nem voltou para buscar o resto de seus pertences que ele não levou. Você ligou, o número estava fora de área ou desligado. Falando nisso, os pertences que ficaram são principalmente roupas velhas, móveis grandes demais para serem carregados, eletrodomésticos muito usados e calçados estragados. As contas dele/a nas redes sociais estão ativas, porque você vê notificações de amigos em comum e ainda consegue segui-lo no Twitter, mas ele/a […]

Nem todo aquele que diz ser intelectual o é

Dizer-se intelectual não é o mesmo que ser. Certas designações só fazem sentido quando recebidas, nunca quando autoatribuídas. Não é por andar com livros que a gente fica doutor, as traças vivem com eles, devem sabê-los de cor. O Brasil não é um país caracterizado pelo grande número de intelectuais, muito menos por sua grande qualidade. Em geral o brasileiro tem pouca escolaridade formal (algo em que a “intelectualidade” se baseia), porcamente aproveitada (devido à má qualidade da maioria de nossas escolas e às expectativas […]

O Conversador

Eu tenho a mania de conversar sozinho, mentalmente. Só que as vezes eu esqueço esse cuidado e começo a sussurrar. Quando percebo que isso aconteceu, olho em volta e começo a assobiar. Eu não sei assobiar. Quando eu converso sozinho, costumo fazer muitas perguntas a mim mesmo. Nem sempre sei as respostas de todas. Então insisto nas perguntas. Tento responder em vão, perco a paciência comigo mesmo por não ter respostas satisfatórias. Algumas vezes me ofendo e fico de mal por vários dias, até recomeçar […]

Sofredores Enxergam Sofredores

O sofrimento não parece ser algo tão comum quanto realmente é. Uma possível razão disso é que sofrer não é socialmente aceitável, é quase uma falha de caráter ou um tipo de imundície. A etiqueta nacional prescreve que o bom brasileiro deve estar sempre com um sorrisão bonito e uma carinha luminosa, porque somente assim você merece o qualificativo de “simpático”; que é absolutamente necessário em certas condições. A verdade é que quase ninguém sai pela rua exibindo a sua dor. A norma é que se saia […]

Trabalhando com gente negativa

Se em sua equipe de trabalho há uma pessoa negativa, que sempre tem ideias pessimistas, que nunca parece estar alegre, acredito que eu tenho um bom conselho a lhe dar, porque eu costumo ser uma dessas pessoas. NÃO TENTE SER SUPER POSITIVO PARA COMPENSAR. Antes de qualquer atitude, questione o modo como age e as coisas que diz. Somente depois de ter certeza de que não é você que está causando a reação negativa do seu colega de trabalho é que pode pensar como agir. […]

Os Automóveis e o Amor

Há uma teoria segundo a qual o brasileiro urbano de classe média de antigamente era embalado, desde o útero da mãe, pelo barulho de um motor de combustão interna. Quando nascia, o aroma de lubrificantes e combustíveis se impregnava em suas narinas com a mesma intensidade do cheiro materno. Quando aprendia a falar, desde cedo entendia, pelas conversas dos mais velhos, que o automóvel seria um membro da família. Não é nada surpreendente que a vida sobre rodas seja, fosse desde há muito tempo, um […]

Muito do Mundo Se Perdeu

Meu querido progenitor ensinou-me isto: o homem consome o mundo e segue destruindo-o por muito querer ter dinheiro, este que nos oprime sem nos comprimir. Onde houve o belo, existe hoje um resto somente. Fomos loucos pelo ouro e sofremos de sede porque os rios correm poluídos. Construímos urbes enormes, onde somos tristes. Esqueceremos tudo que tivemos? Uns creem que em nós, filhos do milênio, inexiste sequer o símbolo do tempo ido, que somos um outro tipo de gente, com sentidos diferentes, desejoso de objetivos […]

Todos Já Perdemos Alguma Coisa

Sexta-feira, cinco de outubro de dois mil e dezoito. São cinco minutos deste dia que amanhecerá carregado, por mais ensolarado que esteja. Não me interessa mais especular quem vencerá as eleições, amanhã, depois ou nunca. “Ao vencedor, as batatas”. A derrota é geral e irrestrita quando a guerra se trava sem limites — ainda mais quando a guerra não deveria ser uma guerra. O ano de 2018 ficará marcado na história do Brasil, se no futuro ainda houver História do Brasil. Estamos no ápice frenético […]

As Costas do Bárbaro

Uma das pequenas desgraças de se viver sozinho é não ter quem nos coce as costas. E para mal dos pecados do homem que vive só as suas costas começam a coçar com uma intensidade e uma frequência redobradas. Padecente desse mal, fui a uma dessas lojas de utilidades domésticas procurar um coçador de costas. Antes de encontrá-lo precisei passar por vários corredores de horrores ininteligíveis, com diversos tipos e tamanhos de potes plásticos, pilões de socar alho, jarras de refresco (especialmente das que não […]

Aprendendo a Descascar Alho Sem Ir Para o Inferno

Fiz compras na quinta feira e, por engano, coloquei o alho dentro da geladeira, no compartimento abaixo do congelador. Agora há pouco, procurando onde estava, para preparar o arroz integral que vou congelar para a semana inteira, encontrei o saquinho lá e achei que tinha feito besteira: o alho estava até duro de tão gelado e um dos dentes tinha brotado. Vem cá, alho gosta de clima ultra-frio? Pois bem, hoje tá frio e eu não tinha tempo para esperar o alho esquentar. Olha aqui […]

Antes Que Ele Falasse…

Ah, o velho “abóbora”, nascido em 1982 em São Bernardo do Campo e pintado de verde-claro por fora, forrado de vinil e napa por dentro. O cheiro dos bancos de vinil era inigualável, uma mistura de mofo, pêlo de morcego e perfume entranhado de antigos passageiros. Inesquecível lata-velha com aquele buraco no chão do lado do carona, onde certa vez enfiei o pé durante um exercício romântico. O carro em que era impossível fazer baliza porque só tinha retrovisor de um lado. Aquele carrinho de […]