Considerações sobre a Ingratidão Política

Há alguns anos, mais precisamente em julho de 2013, deparei-me, algo chocado, com um texto de Stephen Kanitz para a revista Veja intitulado “Por que me odeias se eu nunca te ajudei?” Eu tinha certo respeito pelo autor, a quem eu considerava um raro economista que tinha palavras humanistas, em vez de falar somente em números frios que tinham de ser preservados, mesmo à custa de sangue, suor, lágrimas e ossos. Nesse dia eu pressenti que algo mudara. Aqueles foram os dias de impacto das […]

O Relativismo como Inimigo da Democracia

A associação entre o relativismo e o autoritarismo foi feita pela primeira vez por Allan Bloom, em The Closing of the American Mind (“O Fechamento da Mentalidade Americana”, que ganhou no Brasil o estranho título de “O Declínio da Cultura Ocidental”). Essa obra tem o estranho subtítulo “Como o Ensino Superior Traiu a Democracia e Empobreceu as Almas dos Estudantes”. Para aquele autor, a ideia de que haveria versões concorrentes e igualmente válidas dos fatos históricos seria uma estratégia dos conservadores, dos fascistas e dos […]

Porque a visão positivista da história está obsoleta

Que critérios determinam que o positivismo é uma visão obsoleta da história? Esta pergunta foi feita por mim mesmo, no Quora, para ser respondida por quem se interessasse. Minha intenção, porém, desde o início era escrever uma resposta minha sobre esse tema — motivada pelos comentários recebidos em minha resposta sobre as distorções da História do Brasil que me foram ensinadas na escola. Confesso que fiquei inseguro se poderia fazer isso, mas não encontrei nas regras de lá nenhuma proibição de fazer perguntas a mim […]

Por que certa parte da esquerda odeia a lógica?

Correndo o risco de perder muitas amigas feministas, ouso postar aqui uma crítica a um artigo recente da revista Úrsula, de autoria de Lourenço Fernandes, no qual se encontra um ataque bastante virulento a um certo tipo de debate que costuma ocorrer atualmente. Em primeiro lugar, é preciso salientar que o fenômeno analisado por Fernandes é um problema real e que merece, sim, uma crítica. Ocorre que tal crítica me parece ter sido feita de maneira inepta, não só por recorrer a uma linguagem desnecessariamente […]

Ninguém Avisa que o Imperador Está Nu

Uma característica do autoritarismo quando se instala é destruir o diálogo das lideranças com as equipes de assessoria. Isso acontece porque, se o líder é tirânico, ninguém quer passar pela tensão de confrontá-lo. Até os melhores profissionais preferem a discrição. O líder autoritário tende a adotar uma cadeia de comando em estilo militar, em que os “subordinados” apenas executam as decisões de instâncias superiores e toda forma de crítica, mesmo construtiva, é vista como um desafio. É natural, então, que o burocrata se acoelhe. Quanto […]

A grande mudança de paradigma

Como Marshall McLuhan explica a degeneração da vida política do ocidente iluminista. O mundo inteiro está sofrendo, desde mais ou menos a época da Segunda Guerra Mundial, uma profunda mudança de paradigma cultural, ao fim da qual o ser humano como conhecemos deixará de existir. Caso a própria humanidade ainda exista dentro de cem anos, seu modo de pensar e de agir será muito diferente do atual. A análise desta mudança requer um trabalho muito mais detalhado do que este autor tem condições de fazer, […]

Ideologia ou fato em artigos de opinião

Em tudo haverá ideologia, apenas alguns autores são dissimulados o bastante para enganar você com a ilusão de uma neutralidade impossível. Quanto mais neutro um texto parece, mais perigoso ele é, porque qualquer informação controversa que ele contenha será aceita como “neutra”. Em um texto apaixonado, do qual você discorde, você tende a descartar o que lhe parece excessivo ou a checar, no mínimo. A neutralidade ideológica é impossível porque todo autor escreve para expressar suas ideias e seu mundo. Como dizia o Fernando Pessoa: […]

A Pobreza

Há uma tendência a se romantizar a pobreza, como se ela possuísse alguma pureza que se perde com a obtenção da riqueza. Isto não chega a ser um problema enquanto falamos de uma pobreza literal, material, mas já é um tanto complicado querer transformar em uma bandeira ideológica uma condição que se caracteriza pela falta daquilo que é essencial. Embora as pessoas pobres sejam dignas de todo o respeito enquanto seres humanos, não podemos imaginar que sua pobreza as torna melhores. Pensar assim não é […]

A Inteligência Brasileira

Às vezes me deparo com a dúvida se o brasileiro não teria um fascínio pela estupidez. Esta tese tem aparecido com frequência nas redes sociais, especialmente desde as eleições. À parte o fato de que é ofensiva, portanto nada construtiva para o trabalho de juntar os cacos do país, eu creio que é uma tese falsa. O brasileiro valoriza, sim, aquele que tem inteligência, o que não valoriza é a busca de cultura e a educação formal. Há entre nós um culto à inteligência “inata” […]

Todos Já Perdemos Alguma Coisa

Sexta-feira, cinco de outubro de dois mil e dezoito. São cinco minutos deste dia que amanhecerá carregado, por mais ensolarado que esteja. Não me interessa mais especular quem vencerá as eleições, amanhã, depois ou nunca. “Ao vencedor, as batatas”. A derrota é geral e irrestrita quando a guerra se trava sem limites — ainda mais quando a guerra não deveria ser uma guerra. O ano de 2018 ficará marcado na história do Brasil, se no futuro ainda houver História do Brasil. Estamos no ápice frenético […]

Literatura de Resistência

Às vezes bate um desânimo grande, a sensação de desperdício de um tempo precioso que poderia ser usado em tantas coisas. Afinal, quem lê e lerá nossos escritos? Para quê eles servem? A sensação de desânimo é parte da psique do escritor em qualquer lugar do mundo, mas é especialmente presente se você é um autor que pratica uma literatura de resistência. Desperdício de tempo é praticamente uma definição abrangente de “arte”, mas isso é mais evidente quando você pratica a sua arte à revelia […]

Podemos Ainda Perguntar Algum Porquê?

Toda criança já teve a fase filosófica em que perguntava o “porquê” de cada coisa. Há um determinado momento da vida em que desejamos ativamente participar do entendimento do mundo, penetrar o universo das respostas, aparentemente habitado pelos adultos. Perguntamos os porquês de cada coisa que nos entristence, fascina, amedronta ou seduz. Não é uma reação de rebeldia, é apenas curiosidade. Toda criança que já teve essa fase já passou, também, pela decepção de descobrir que os adultos apenas “parecem” ter todas as respostas. Incapazes […]