A Raiz de Todo Mal

Comece removendo a ideia de que há um (ou alguns) livro(s) que contenham todo o conhecimento necessário. Algum que seja o livro necessário. A raiz de todo o mal esta em encarar o conhecimento como um recurso limitado, de que se deve adquirir somente o necessário, o mínimo necessário. Para se elevar culturalmente você não precisa ler os livros que alguém lhe recomende. Deve, aliás, justamente, desobedecer a quem lhe recomenda livros. Você é quem deve buscar ler aquilo de que precisa e aquilo que […]

Lobato: O Espinho Que se Recusa a Inflamar

Monteiro Lobato fez parte da infância de várias gerações de brasileiros, quer diretamente, pela leitura de seus livros, quer indiretamente pela adaptação de suas obras para meios audiovisuais. De tal maneira ele se inseriu na cultura nacional que a partir de certo ponto se tornou um lugar-comum pensar que ele seria indissociável de nossa identidade. Os últimos dez ou doze anos, no entanto, têm sido ingratos para a memória e o legado do escritor paulista, desde que alguns autores resolveram corajosamente abordar a questão do […]

Onde Marx Deu Certo

As ideias de Marx “deram certo” em todo lugar, mas isso não significa o que você está pensando. Marx tinha, certamente, sua ação política e seus objetivos, mas ele era primariamente um economista e um filósofo. Sua ação política derivava de sua compreensão da economia, da história e da filosofia. Ele não foi um político que teve ideias, mas um pensador que tentou ter ação. Enquanto pensador, Marx fundou uma tradição de interpretação da história humana que ainda é muito relevante mais de 150 anos […]

Leituras de “Dom Casmurro”

A primeira obra que eu li de Machado de Assis foi o “Dom Casmurro”. Eu tinha 12 ou 13 anos e esse livro estava entre os que havia na biblioteca de casa. O que me chamou a atenção foram as cenas do amor juvenil de Bento e Capitolina. Aquilo ali me parecia muito idílico e muito parecido com o que eu desejava. Identifiquei-me muito com o Bentinho e queria muito ter a minha Capitolina. Acontece que eu não li de uma vez só — certos […]

Rosa e o Brasil pretérito

“Viver é um rasgar-se e remendar-se”. De Guimarães Rosa, constante do Grande Sertão: Veredas, o livro-síntese do Brasil que já não existe. De tanto me rasgar e me remendar eu já sou outro, que apenas se lembra de quem foi um dia. Esta frase é profundamente existencialista quando você a analisa mais profundamente, pois ela não menciona um objetivo, mas um estado. Você não vive para, você vive a fazer e desfazer. É como se Rosa poeticamente nos dissesse que a vida é um caminho […]

Por que Nossa Literatura Fantástica Continua Marginal?

Esta semana a minha bolha nas redes sociais se agitou com a discussão sobre o artigo de Santiago Nazarián para a Folha de São Paulo, em que se aborda um tema que parece incomodar aos autores de ficção fantástica: ela continua supostamente relegada a um papel marginal — desprezada pela crítica e incapaz de “deixar uma marca” na cultura nacional, seja lá o que isso quer dizer. Acredito que esse debate está, de saída, viciado por três problemas: Nossos autores raramente possuem uma conexão profunda […]

A Última Flor do Fascio

Neste sábado correu o mundo a imagem de uma criança agredida por um grupo de torcedores de futebol porque ousara comemorar o gol marcado pelo seu time do coração estando ela no estádio do adversário. Sabe o que isso me faz pensar? Que os níveis gerais de ignorância seguem subindo e as pessoas usam adereços com dizeres que não sabem o que significam. Aquela mulher não é realmente uma antifascista, ela estava usando um cachecol de uma torcida organizada por causa de suas cores e […]

Você Ainda Lê Blog?

Gostaria de fazer uma provocação aos meus leitores, amigos ou inimigos. Há quanto tempo você não lia um blog? Mantenho o Letras Elétricas no ar desde junho de 2010, quando ele ainda era um projetinho tosco hospedado no blogspot.com — um serviço que hoje quase ninguém usa mais. Comecei com algumas postagens sobre como eu havia utilizado o para formatar umas revistas literárias que eu tinha acabado de fazer. Depois eu me convenci de que era interessante ter um blog e comecei a publicar uns […]

Ninguém Avisa que o Imperador Está Nu

Uma característica do autoritarismo quando se instala é destruir o diálogo das lideranças com as equipes de assessoria. Isso acontece porque, se o líder é tirânico, ninguém quer passar pela tensão de confrontá-lo. Até os melhores profissionais preferem a discrição. O líder autoritário tende a adotar uma cadeia de comando em estilo militar, em que os “subordinados” apenas executam as decisões de instâncias superiores e toda forma de crítica, mesmo construtiva, é vista como um desafio. É natural, então, que o burocrata se acoelhe. Quanto […]

A Pobreza

Há uma tendência a se romantizar a pobreza, como se ela possuísse alguma pureza que se perde com a obtenção da riqueza. Isto não chega a ser um problema enquanto falamos de uma pobreza literal, material, mas já é um tanto complicado querer transformar em uma bandeira ideológica uma condição que se caracteriza pela falta daquilo que é essencial. Embora as pessoas pobres sejam dignas de todo o respeito enquanto seres humanos, não podemos imaginar que sua pobreza as torna melhores. Pensar assim não é […]