Os 12 Mais Belos Parágrafos da Obra de H.  P.  Lovecraft

Tido como um autor menor da literatura americana, Howard Phillips Lovecraft, a exemplo de Edgar Allan Poe, goza de uma reputação muito melhor em outros países. Certamente isto se deve à capacidade de seus tradutores, que conseguem filtrar aquela que é justamente a má qualidade mais notada em sua prosa: a falta de fluidez, causada pelo vocabulário excessivamente precioso e pela tendência a períodos longos. Publico a seguir uma seleção dos doze melhores parágrafos da ficção lovecraftiana **em minha modesta opinião**, segundo minha tradução pessoal. […]

Gelo Negro

Fjálar saiu de casa ainda em jejum em outro dia cinzento de outono. Não estava feliz, haviam ligado da delegacia avisando que Oláfur não fora tra­balhar e teria de fazer a patrulha matinal com algum novato. Dormira mal. Doíam-lhe os joelhos, doíam-lhe as costas, doía-lhe a alma. Tudo de que não pre­cisava era tentar acompanhar um novato ani­madinho. Por isso regurgitou algumas ofensas ao maldito beberrão e seus antepassados. Ele estaria cer­ta­mente em casa de ressaca, depois de outra noite de apostas e de envolvimentos […]

Agora que a Máscara Caiu

Terminado o concurso de novembro da “Entre Contos”, a identidade secreta do autor de “Gelo Negro” foi revelada, e agora estamos prontos para algumas reflexões que se fazem necessárias. A esta altura muitos dos leitores já deverão ter percebido algo de estranho neste conto — os comentários indicam que alguns deles acertaram o alvo. Acho que cabe, agora, prestar alguns esclarecimentos, se bem que eu não acredito que serão lidos. Este texto é uma sátira “Gelo Negro” foi concebido como uma tese para demonstrar a […]

Apaixonei-me pela Vilã, e Agora?

Tenho uma relação de amor e de respeito com os meus personagens. Antes que você, leitor, me elogie por tal postura, devo confessar que isso é uma maldição nos dias de hoje. O público não quer, de fato, personagens respeitáveis, mas anti-heróis. Heróis não são mais críveis, ninguém mais leva a sério quem se move por um ideal. E por causa disso a relação de respeito que tenho por meus personagens, especialmente os que se parecem demais comigo, é um fator de descrédito da minha […]

Branca de Neve no Século XLIV

Meu nome será “Leon”. Não lhe darei outro. Mais detalhes não importam. O que já vou lhe contar será suficiente para me causar problemas demais na vida. De qualquer forma, não é muito importante saber quem eu sou. Saiba apenas que eu sou um estudioso de línguas antigas. Esta especialidade me levou a trabalhar no Projeto. Precisavam de alguém que fosse capaz de interagir com os reanimados. Formei-me em Línguas Mortas na Universidade #2, no Continente Ocidental. É uma profissão sem prestígio. Línguas mortas não […]

Avós Rebeldes

Quando criança eu li “[Vovô Fugiu de Casa](http://www.lpm.com.br/site/default.asp?Template=../livros/layout_produto.asp&CategoriaID=848474&ID=384818)”, de Sérgio Caparelli (taí o link, comprem e leiam pois é bom demais). Essa obra foi uma das mais impactantes de toda a minha vida. Várias vezes me peguei reescrevendo histórias que começam com personagens pondo o pé na estrada, tudo por causa do velho que resolve fugir de sua vida deprimente e passar suas últimas semanas ou meses de vida curtindo a serra gaúcha em companhia do neto que sofria bullying na escola. A cena em […]

Sobre a Possibilidade de Colonização de Vênus

Recebi um comentário do Antônio Luiz Monteiro C. da Costa sobre o conto “Resi­dente em Vênus”, no qual ele dizia que meu conto não poderia nem de longe ser con­siderado ficção científica “hard” por várias razões. Algumas das razões que ele apontou realmente são inquestionáveis, como o fato de que tal tipo de ficção se con­centra mais em tecnologias do que em interações entre indivíduos ou sociedades. Mas existe uma razão que ele apon­tou que me pareceu defensável: que a minha des­crição de Vênus não […]

Os Dez de Pablo Conejo

Duas notícias bombásticas marcaram a Feira Literária Internacional de Frankfurt, esta semana. A primeira foi o épico discurso de Luiz Ruffato (conterrâneo meu, ó que orgulho!), discorrendo sobre o ser escritor em um país como o Brasil. A segunda foi a revolta daquele a quem todos amamos, ou amamos odiar, o alquimista de ideias, mago pluvífero, doutor em ventriloquia cardíaca e etc. Da primeira notícia, nada declarar pois seria supérfluo fazer mais do que recomendar a leitura do texto registrado pelo autor daquela obra genial, […]

Inversão da Terapia

Eram ainda sete e meia da manhã quando a faxineira deu o grito e os seguranças apareceram no corredor do terceiro andar do Edifício Atlante. Havia um homem sentado no chão diante da porta do consultório do Dr Jair Lima, psicólogo relativamente obscuro e fama duvidosa. Um homem bem vestido e limpo, mas de aparência transtornada, que gaguejava quase sem conseguir falar.[…]

Residente em Vênus

Quando cheguei em Vênus tinha todas as ilusões possíveis e me achava muito esperto. Estudaria com todas as despesas pagas, obtendo um diploma de grande prestígio, certeza de carreira promissora, em troca de meros oito anos-calendário de serviços prestados a um dos governos de lá. Para um garoto pobre, que nunca pudera estudar em boas escolas e não tinha dinheiro para se preparar para os rígidos exames de seleção das melhores faculdades da Terra, parecia ser um trato excelente. Os formados em Vênus praticamente formavam […]

Queremos seus Direitos Morais

Eu juro que tento me concentrar em escrever os meus textos em vez de me preocupar com as últimas polêmicas da internet, mas o mundo anda muito louco e nada mais me espanta, se eu te contar esta história o cabelo levanta.[^1] Os concursos literários normalmente são irrelevantes (embora não tanto quanto os festivais de música popular), e os poucos que não o são tendem a ter regulamentos tão surpreendentes que a gente tem que se perguntar o que vai na cabeça de seus organizadores. […]